Quanto custa para fazer um site?

Quanto custa para fazer um site?

Descubra se você está ganhando ou perdendo dinheiro com o seu site.

Quanto custa para fazer um site? Talvez esta seja a principal pergunta na hora de realizar um investimento no mundo da internet. No entanto, no momento de buscar uma empresa e solicitar um orçamento, é bom estar bem preparado. Por isso, antes de pensar no custo, sua primeira pergunta sempre deverá ser: Por que eu preciso de um site?

Por que eu preciso de site?

Os sites de hoje em dia deixaram de ser um simples cartão de visita para marcar presença. Para os clientes, os sites são meios de consulta no momento de decisão. Neste leilão pessoal, você estará sempre lado a lado em meio a outros concorrentes. E, em muitas vezes, você não estará presente nesta concorrência para o consumidor, justamente porque você não será encontrado.

Por isso, o seu site deverá ser visitado constantemente antes do momento de decisão. E como você pode fazer isso?

Gerando relacionamento com o seu cliente, oferecendo conteúdos atrativos dentro do seu próprio site que possam ser compartilhados via redes sociais.

Chegando a esta conclusão, você irá encontrar três caminhos a seguir:

– Utilizar ferramentas em que você cria o próprio site gratuitamente, apenas para estar online em meio a milhões de sites na internet.

– Empresas ou freelas que lhe entregarão um site bonito e atrativo, porém que só será utilizado neste momento de concorrência para o consumidor.

– Empresas que criem estratégias para que o seu site aumente o faturamento da sua empresa.

Filtrando seus objetivos e escolhendo um dos três caminhos, ai sim você entra na pergunta inicial:

Caminho 1: Criar o meu site gratuitamente

Aparentemente, o custo para o seu bolso é inexistente, certo? Porém, em primeiro lugar, você perdeu tempo. Logo, você verá que, por mais que as propagandas mostrem sites lindos e maravilhosos, o seu site não ficou grande coisa. E mais, para utilizar um endereço só do seu site, você terá que começar a pagar um valor por mês.

Conclusão: Seu site não é atrativo visualmente e passa insegurança para o cliente, pois está claro que você não realizou um investimento. No final das contas, você perdeu clientes e não realizou nenhum negócio.

Caminho 2: Criar o meu site com empresas ou freelas

Agora sim, seu site está bonito e do jeito que você gostaria que ele fosse. Se você tem uma PME, você irá encontrar orçamentos que irão variar de R$1.000 a R$ 3.000 para fazer um site institucional.

Se você escolheu este caminho, lembre-se de deixar bem claro que não deseja um site em flash, pois é uma tecnologia que já foi declarada “morta” pelo mundo inteiro. Steve Jobs foi o primeiro a falar isso, cerca de três anos atrás.

O único problema é fazer com que os seus clientes visitem seu site. Ninguém irá retornar para ver “Quem somos”, se você colocou algum logo novo na sessão clientes ou se organizou uma festa junina para os funcionários da sua empresa. Esqueça!

Conclusão: Você tem um site bonito e moderno, mas estará sempre no setor de concorrência na cabeça do cliente.

Além do investimento que você realizou, seu site serviu mais para reforçar uma venda ou um contato em que você entregou folder ou cartão de visita.

Caminho 3: Criar uma estratégia junto com o meu site

Se você alcançou este caminho, você é realmente arrojado e ambicioso. O custo do site permanecerá entre R$1.000 e R$3.000 de investimento. A diferença é que você terá que pagar um fee mensal para esta estratégia. No entanto, a chance deste site sair de graça para você é muito grande. Ficou confuso?

Vou lhe explicar.

Imagina que você tenha uma loja de roupa feminina e queira fazer uma campanha efetiva no dia dos namorados. Seu público alvo neste caso será algo diferente do usual: os homens que, provavelmente, acham que bolero é música latina e que body é corpo em inglês.

Neste caso, sua estratégia funcionaria mais ou menos assim:

 

quanto-custa-para-fazer-um-site1

 

Passo 1 – Na primeira quinzena de maio, no blog da sua empresa, você promoveria um texto com o seguinte título: “Aprenda a preparar um jantar romântico na sua casa”.

Primeiro ponto: você atingiu em cheio os casais. Segundo ponto: ele seria impactado como viral nas redes sociais. Terceiro ponto: Você só dá uma introdução para aguçar e convida que a pessoa digite seu nome e e-mail para ler a matéria completa.

Passo 2 – Entre final de maio e os primeiros dias de junho, o seu blog promove outro texto com o seguinte título: “Os 10 melhores presentes para dar para sua amada no dia dos namorados”.

Primeiro ponto: você atingiu em cheio homens em um relacionamento e que estão indecisos.

Segundo ponto: este texto também tem um enorme potencial para servir como viral nas redes sociais.

Terceiro ponto: Novamente, você só dá uma introdução para aguçar e convida que a pessoa digite seu nome e e-mail para ler a matéria completa.

Quarto ponto: Ainda não é momento de vender! Você irá utilizar nesta lista, cerca de oito produtos de outras lojas, como chocolates, flores e livros, e dois produtos da sua loja, sem mencionar que você vende este produto.

Passo 3 – Alguns dias depois, seu blog promove o último texto da trilogia com o seguinte título: “Mulher gosta de roupa: Aprenda a escolher o vestido certo para a sua amada”.

Primeiro ponto: você atingiu em cheio homens em um relacionamento e que são inseguros na hora de comprar uma roupa feminina.

Segundo ponto: este texto também tem um enorme potencial para servir como viral nas redes sociais. Principalmente, se ele tiver uma boa dose de humor.

Terceiro ponto: Novamente, você só dá uma introdução para aguçar e convida que a pessoa digite seu nome e e-mail para ler a matéria completa.

Quarto ponto: Você continua não vendendo! Mas desta vez, você irá gravar um vídeo na sua loja, com os seus produtos e que irá servir de apoio para ensinar os homens a comprar roupa feminina.

Passo 4 – Entre cinco a dez dias antes do Dia dos Namorados, você pega toda esta base que digitou, por livre e espontânea vontade o seu nome e e-mail, e faz uma promoção exclusiva para estes clientes. Através do e-mail, ele receberá esta oferta com um lembrete no final para ele assistir novamente o vídeo do jantar romântico, deixando-o pronto para o grande dia.

Seguindo este terceiro caminho, ao se analisar quanto custa para fazer um site, você percebe que não foi custo e sim investimento. Fazendo as contas, o site saiu gratuitamente, pois você aumentou o faturamento da sua empresa e se relacionou da forma correta com um cliente específico.

 

Fonte: Iska Digital

Rafael Gama

Apaixonado por internet e novas tecnologias.

Deixe uma resposta

Fechar Menu